Este programa foi desenvolvido para suplementar o ensino de neurologia para estudantes de medicina. A experiência demonstra que estudar neurologia em livros geralmente não prepara o estudante com conhecimento suficiente para realizar um exame neurológico adequado. Estudando apenas este programa também será insuficiente para adquirir as habilidades necessárias no exame neurológico. As demonstrações e prática continuam essenciais. Por fim, não é preciso dizer que é fundamental o conhecimento de neuroanatomia e neurofisiologia como pré-requisito para a realização do exame neurológico.

A primeira seção trabalha com a anamnese. Isto é abordado brevemente pois o princípio da anamnese para um paciente que pode ter uma condição neurológica é a mesmo para outros pacientes. Uma exceção na realização da anamnese é o caso do paciente que tem um alto comprometimento das funções cerebrais. Isto será discutido na seção A função cerebral superior. As sessões descrevendo o exame terão sempre que possível a mesma configuração. Após uma pequena introdução terá uma ilustração detalhada de como realizar o exame. Um número de possíveis achados anormais está listado em uma série de casos que serão acompanhados com uma revisão das doenças que podem se encaixar nestes achados..

A sequência das sessões não reflete necessariamente a sequência do exame físico. A sequência do exame físico depende do sintoma primário. A sequência das primeiras nove sessões foram colocadas nessa ordem porque quase todas as consultas começam com uma anamnese (seção 1). Durante a anamnese você vai avaliar a voz, fala e linguagem (seção 2). Você terá imediatamente terá uma impressão da funções cerebrais superiores, orientação, memória e julgamento (seção 3). Você pode investigar os nervos cranianos enquanto o paciente ainda está vestido sentado no consultório (seção 4).

Seguindo a sequência do exame é necessário que o paciente fique parcialmente sem roupa. Então você irá começar a examinar a marcha e a postura (seção 5) e irá focar mais na função motora, coordenação, função sensorial e reflexos (sessões 6, 7, 8 e 9). Nas sessões 10 e 11 os testes de irritação meníngea e o exame do paciente inconsciente serão discutidos.

O exame neurológico dos recém-nascidos e o exame do desenvolvimento psicomotor das crianças são discutidos nas sessões 12 e 13.
As sessões 14, 15 e 16 abordam o exame neurológico que deve ser realizado no caso de queixas frequentes na clínica geral, especialmente dor de cabeça, dor ciática e braquialgia (radiculopatia cervical).